domingo, 4 de dezembro de 2011

É tempo de relacionamento com gestão

Um casal dos novos tempos. Se conheceram pelo Feicebuque e  passaram a primeira noite juntos pelo Skype, mas só digitando, porque ela é moça de família.
Começaram a namorar.
O tédio chegou antes do previsto. Estavam se vendo quase todo dia. Jantas, sorrisos, cinemas, passeios de  mãos dadas, noites tórridas, viagens e todas estas felicidades físicas não eram mais suficientes. Concluíram que era necessário algo diferente, moderno, inovador, que fugisse do concreto, palpável.
Decidiram transformar o namoro numa espécie de empresa, com foco na geração de dividendos emocionais para ambos. Criaram até um conselho de administração para o relacionamento, formado por eles mesmos. Fizeram a primeira reunião. O encontro foi pelo MSN.
- Oi, (L)!!!
- Oi, minha (F)!!!
- Queres começar?
- Começar o q?
- A apresentação do teu modelo de negócio para o nosso relacionamento!
- Mas nem um abraço, um beijo?
- Ok...({)...tá...agora vamos lá! Tempo é dinheiro, né!!!
- Tá bom, meu capitalistazinho ansioso!!!!
- Para com isto...
- Tá bem...parei...eu começo?
- Sim, ladies first!!!!
- Capitalistazinho e cavalheiro....que amoooor!!!!!
- Quer parar...vamos lá!!!!
- Ok...porque tempo é dinheiro, né!
- É, tempo é dinheiro!
- Tá bom!!! Pensei no nosso namoro com um programa de milhagem! Cada um soma ou perde pontos conforme as atitudes.
- Huuummm!!!
- Eu e tu começamos com um simple card zerado. Conforme a evolução  de cada um, podemos alcançar os cartões gold e diamond. Quando os dois completarem o diamond, a gente pode morar junto!
- Huuuuummmm.....e o que determina a soma de pontos?
- Bom eu pensei em algumas coisas. Fatores que somam pontos pra  ti em relação a mim: lembrar da data do aniversário de namoro, não deixar a toalha na cama, levar o meu carro na revisão, comprar chocolate na TPM, relevar meu período de TPM, ir comer sushi, dizer que gosta de sushi, me convidar para comer sushi, falar que me ama em público, mandar flores, avisar das pontas duplas do meu cabelo...estas coisas!!! 
- Huuuuuuumm...
- E tu fazes um ranking de pontos para mim!
- Pois é...tava imaginando!!!!
- Ééééé????? Conta!!!!
- Assim, de imediato, que eu lembre: tempo de parada na frente das vitrines de calçados e bolsas inferior a trinta segundos, provar no máximo três combinações de roupa antes de sair, comer churrasco comigo, dizer que gosta de comer churrasco, me convidar para comer churrasco, não dizer CUIDAAADO quando eu estiver dirigindo, não rançar quando eu beber com os amigos, jogar futebol com os amigos, jogar PS3 com os amigos...estas coisas!!!
- Ai...tem coisa complicada aí!
- Mas do teu lado também!
- Huuumm....eu pensei também em criar um PROGRAMA DE FIDELIDADE, que acelera a soma de pontos!
- COMO É  QUE É?
- Calma...olha  só!!!
- Fale...sou todo olhos...
- Ao colocar a vontade do outro sobre  a vontade pessoal, soma-se pontos. Por exemplo, cada vez que tu cancelares um futebol com os teus amigos para ir comer sushi comigo, tu ganha um número Y de pontos, que te aproximaria do cartão gold. E ainda pode ter presentes...assim...especiais, que eu não vou falar aqui, né! Ou cada vez que eu deixar de ir no shopping pra jogar PS3 contigo, eu é que ganho estes pontos e ganho os presentes especiais!
- Huuuummm! Surpreendentemente bom!!!!
- Mas e tu, qual modelo de negócio que o meu capitalistazinho pensou?
- Eu idealizei um sistema de cotação baseado no mercado de capitais, em que os nossos desempenhos na relação seriam medidos pelo método da análise gráfica invididual. Assim, poderíamos até traçar uma linha média com a performance do nosso namoro! Cada um de nós faria um investimento emocional inicial mínimo para iniciar  o programa. Assim, teríamos que buscar condições de convivência para que estas emoções tivessem uma rentabilidade maior, o que permitiria, com este lucro emotivo, a aquisição  de novos sentimentos para incorporação ao nosso patrimônio passional!
- Huuuuummmm...
- Não gostou, né!
- Sei lá, eu acho que esta espécie de bolsa de sentimentos é muito volátil. O cenário externo tem muita força e sempre podem surgir ataques especulativos de ciúme! Sem contar que certas commodities sentimentais como carinho, afeto, admiração não tem grande oscilação. É mais fácil usar este capital emocional em um fundo de sentimento fixo.
- É!
- É o q?
- Acho que ficamos com o teu programa de milhagem para conduzir o nosso relacionamento!
Eeeeeeba!!!!! Eu redijo a minuta, te envio, tu assinas com autenticação por semelhança mesmo, scaneia e me envia, tá? Faço o mesmo procedimento aqui!!!!
- Tá bom!
- E quando a gente vai se ver pra  comemorar?
- Ah, não sei! Mas o importante é que o nosso relacionamento vai bem, é inovador e tem gestão, né!
- É, acho que é!  

Um comentário: