quarta-feira, 28 de março de 2012

O apelido dela


- Opa!
- Opa!
- Tá esperando faz tempo?
- Ã ã...cheguei agora!
- Menos mal!
- Choppinho?
 - Ã rã!

Eles pedem dois chopps.

- Então...o que tá rolando?
- Vô sê sincero! Tô precisando dum help!
- Claro...amigo é pra isto!
- Sabe, né...eu nunca fui bom com estas coisas de coração...sentimento!
- Sim...sim...a gente sabe...é o ogro da turma....hahahaha...
- Então...
- Tá apaixonado...
- É...
- Tô vendo...
- Sim...tô mesmo....não vou mentir...tô pra lá de apaixonado!
-  Que beleza...não precisa ter vergonha...
- Não tenho, tanto que tô te falando. Sabe...tô gostando de gostá dela!
- E então...pra que precisa de ajuda?
- É que ela me pediu uma coisa...e eu não sei o que fazer...

Chegam os chopps.

- O que?
- Um apelido...
- Hum...
- É! Vê se eu posso! Um apelido! Ela diz que casal que é casal tem apelidos.  
-  Cara, normal, né! Coisa de mulher...mulher adora estas coisinhas...
- É...só que eu não sou destes nhém nhém nhém...isto pra mim é frescura.
- Sim...não é mesmo...
- Então...
- Então o que?
- Quero a tua opinião...
- Sobre o que?
- Eu mudo?
- Como assim?
- Meu jeito! Se que eu mudo? Se criar um apelido pra ela, vô tá deixando de ser eu!  
- Aaaaahhh...isto é contigo...é muito pessoal...
- Pois é...mas me dá a tua opinião...
- Olha...sinceramente...a vontade de mudar já tá aí!
- Ué! Tá tão na cara assim que tô apaixonado por ela?
- Não é isto. Mas é que pro ogro da turma me ligar, pedir pra conversar, falar que tá apaixonado e perguntar se deve mudar....é porque quer mudar...

Silêncio.

- É...né!!!
- Mas é óbvio...
- Tá...e supondo que eu quisesse dar um apelido pra ela...como eu penso num apelido?
- Ah, sei lá...pensa em alguma coisa do jeito dela...coisas que ela gosta de fazer, falar
- Hummm...
- Como ela é?
- Baixinha, quase anã...eu vejo ela e lembro daquela música “Adelaide, minha anã paraguaia”...porque ela é meio indiazinha...sabe!?!
- Acho que não é por aí...
- Sim...sim...eu sei...eu sei!!! Tá louco! Só tô comentando!
- Tá...mas vamos pensar num apelido pra ela...o que é o mais legal dela?
-  Ahhh...eu gosto de tudo!!!
- Então tá aí...chama ela de teu Tudo...
- “Meu Tudo”
- É...
- Huuuummm...”Vem cá, meu Tudo!”, “Oi, meu Tudo”...não dá...daí ela vai se achá...
- Não...vai por mim...mulher gosta disto...ela vai se sentir importante...completa!
- E se ela não gostá?
- Bom...pelo menos foi uma tentativa...ela vai ver que teve esforço...
- É...tá certo...
- Ela te deu algum apelido?
- Sim...
- Qual?
- Deixa pra lá...
- Aaaaahhhh não...fala...
- Para...
- Fala...
- Homero!


O amigo afasta o copo de chopp.

- Homeeeeeero?
- É...ela disse que é porque me conquistar foi uma odisseia...não entendi nada! Depois fui ver no Google que tem a ver com uns negócios de poesia grega! Daí, de vez em quando ela me chama de Home e outras vezes de Mero, que eu achei que era aquele que botou fogo em Roma. Mas daí ela me explicou que o do fogo é o Nero.
- Sim, sim! Eu sei! O que faz da vida uma mulher que dá o apelido de Homero prum cara do teu tipo?
- Ela é professora de literatura...
- Mas aí é pra matá...né! Como foi te apaixoná por uma professora de literatura?
- Não sei...acho que foi ela que se apaixonou por mim...
- Pior ainda...como uma professora de literatura se apaixona por quem nunca comprou um livro?
- Ah...sei lá! Pergunta pra ela.
- Homero...Home...Mero!!! Jesus...
- Tá...deu! Te chamei aqui pra me ajudar...não pra me esculhambar...
- Tá certo...foi mal...mas é que é muito engraçado...
- Eu sei....mas me ajuda!  E o apelido? O apelido!
- Pois é...depois desta, acho que a nossa ideia de “Tudo” é muito comum. Tem que ser algo com mais conteúdo...
- Eu vi ela falando estes dias uma palavra que achei legal...prefácio! Me deu vontade de chamar ela de Prefácia!
- Olha...nunca vi ninguém com o apelido de Prefácio...muito menos de Prefácia. Mas como esta história de vocês não tem lógica...
- Prefácio é um resumo...né...uma introdução?
-  É...digamos que pode ser isto aí!
- É por isto que achei legal.  Ela é o prefácio da minha vida. Tipo...agora que eu vou começar a viver...
Silêncio.
- Pensou isto sozinho?
- Ã rã...achei meio bicha...mas já que a gente tá falando de sentimento, né!!!
- Cara...isto não é paixão. Isto é amor! Chama ela de Prefácia...mas explica o motivo! Ela vai querer casar contigo!
- “Homero e Prefácia”...”Home e Prefa”...”Mero e Fácia”...estranho, mas combina!
- Quem diria...o Átila virou Homero...
- Átila?
- É...Átila, o Rei dos Hunos!
- Não entendi...
- Tá...Homero...nem tenta...nem tenta...vai ser outra odisseia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário