quarta-feira, 4 de abril de 2012

O amor é hard


Ele estava disposto a tudo para salvar o namoro. Era a última cartada. 

-  Mister Pedro!
-  Oi!
How are you?
- Bem.
- Please…with me!

Ele segue a professora até a sala de entrevistas. Sentam-se à mesa. 

- So, do you like to speak english?
- Não.
- Hummm…why?
- Não sei...mas nunca gostei.
-  Huuuumm
- Posso pedir um favor?
- Of course...
- Podemos falar em português?
Why?
- Porque eu me sinto mais à vontade...pelo menos de início!
-  Ok...
- Desculpe...
- No problem! Oh, perdão! Ok, sem problemas! Mas então, porque aprender inglês?
- Vou ser sincero, já que vim até aqui.
- Por favor, seja. É com base nisto que poderemos desenvolver melhor o nosso método.  
- Então...estou aqui por causa da minha namorada...
- Namorada?
- É...eu sei que é estranho. Não sei se alguém já estudou inglês alguma vez por causa disto...mas peço que a senhora não faça piada do meu motivo!
- Claro que não, por favor! Repito: é sabendo das suas necessidades que vamos poder lhe ajudar. 
- Ela sempre teve mania de ficar colocando palavras em inglês no meio da nossa conversa...e agora, que ela tá estudando, eu não tô mais conseguindo acompanhar.
- Como assim?
- Por exemplo, se a gente procura lugar pra estacionar o carro ela me diz “love, there tem um placezinho”, ou quando ou se a gente está num restaurante e ela comenta algo como “queria mais ice no meu tea”...ou “este juice não tá strong”...
- Huuummm – é o que faz a professora, sentindo-se psicóloga.
- Eu sei que é engraçado e até ridículo aprender inglês por causa disto, mas é a solução que eu vejo...
- Desculpe, mas não seria mais fácil ela perder esta mania?  
- É que quando eu conheci ela, ela já falava assim...então eu pedi para ela parar, mas ela não consegue. Então eu é que tenho que mudar.   
- Bom, Pedro...nós vamos fazer o possível. Sua aula começa na segunda-feira.

No mesmo dia à tardinha, Pedro encontra a namorada.

- E aí, coração!
- Hi, my deeeear!
- Como foi o dia ?
- Nossa! Se continuar assim, o meu boss vai me matá! É muita coisa! Tudo bem que sou nova lá no job, mas olha...a pressão  tá muito hard! Tô só pelo weekend.
 - Ué...mas tava tão empolgada...
- Ai, não tem people suficiente lá!
- Como assim?
- Ai, é todo mundo running, all the time, every day!
- Mas pensa que o salário é bom, né! Daí a gente já pode pensar em morar junto...
- Ééééé...santo moneyzinho
- Tá afim de fazer o que? Quer comer? Quer ir lá pra casa?
 -  Ai, nem sei! Ainda bem que amanhã é Friday!tiredezinha!
- Ã?
- Tiredezinhaaaaaa….cansadinhaaaaaa!!!!
- A tá…desculpa...
- Eu é que digo so sorry! Esta minha mania...
- Não tem problema...
- É?
- Ã rã...
- E o meu lovezinho, o que conta?
- Assim, teu love tem novidades!
-  Aiiiii.....Eu amo surprises!!!
- Eu me matriculei numa escola de inglês.
- Ã?
- É...fui lá hoje. Semana que vem eu começo.
- Ué...why?
- Pra te entender melhor...né, my angel!
- Como assim?
- É que eu me confundo com algumas palavras e expressões!
- I can’t believe...
-  Olha só agora, por exemplo...eu não entendi o tiredezinha.
- Aiê, dear!
- Que foi?
- Assim eu fico down!
- Mas por quê?
- Because eu sei que o meu amor não gosta...de english.
- Mas eu gosto de ti! A gente vai conversar de igual pra igual. 
- Ai...amor...I don’t know! Acho mais easy eu mudar...
- Sei lá...só quis dar um up na nossa relationship...
- Para de falar assim...
- What’s happening?
- Qué parááá????
- Why?
- Paaaaaaaaaraaaaaa!!!!
- Qual é o problem?
- Tá...se cancelar o curso, eu juro que paro de falar assim...
- Hummm....jura?
- Yes...ops...sim!
- Ok...ops...então tá!

Silêncio. Então ela pede. 

- Me dá um beijo?
- Pode ser com um hug?
- Qué pará?
- Ok...just a kiss...falar assim é tão crazy! - diz ele, enquanto pensa que este negócio de psicologia reversa realmente funciona.  
- Amooooooooorrrrrr... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário