segunda-feira, 18 de março de 2013

Amor à distância


Amor à distância não é para os fracos. É para os que sabem conviver consigo, com a própria saudade e a saudade alheia. Amar à distância é sonhar com o coração e sentir com o cérebro, sonhar planejando e planejar sonhando. Acho até que o mais gostoso de amar à distância seja não saber onde terminam os sonhos e onde começam os planos. 

Amor à distância não é para os comodistas. É para quem é persistente sem ser teimoso. É um dos filtros que a vida criou para separar homens de meninos e mulheres de meninas. É para quem tem alma adolescente. É para quem vê na impossibilidade de ver e tocar o ser alheio a atmosfera juvenil do namoro proibido. Amor à distância é para quem tem coração e cérebro que falam a mesma língua. E que são amigos.  

Amor à distância não é para os que sofrem. É para quem sabe que a espera tem sentido para os cinco sentidos. É para quem é amigo do tempo. É para quem sabe que a contagem regressiva é mais gostosa que a progressiva. Só quem ama à distância conhece a alegria de uma segunda-feira que precede o reencontro. E sabe também que cada reencontro é uma espécie de primeira vez. Amor à distância é para os que conhecem a diferença entre a falta e a saudade e sabem que domingos à tarde machucam. 

Amor à distância não é para os imaturos. Amor à distância é para quem sabe que o ciúme não tem sentido e é só a projeção dos próprios pensamentos na pessoa amada. Amor à distância é para quem confia. Amor à distância é para quem entende que brigar por detalhe é só despender energia. Amor à distância é para quem sabe que a vida é curta demais, mas o que cabe dentro dela é imenso. 

Amor à distância é para quem entende que a distância é só uma condição transitória, que o calendário é uma dicionário de datas. Amor à distância é pra quem compreende que as linhas do espaço e do tempo movimentam-se tal como as marés. Quem ama à distância conhece o poder da lua. Quem ama à distância já teve a lua por companhia.

Amor à distância é para quem sabe se virar. Amor à distância é para quem usa a tecnologia a favor. Amor à distância é para quem conhece o significado mais profundo das palavras orçamento, milhas, passagem, carona, promoção, dividir, poupar. Amor à distância é para quem não tem preguiça de fazer a mala.  

Amor à distância é pra quem não tem vergonha de chorar, dizer que ama, gosta, sente saudade. Amor à distância é para quem sabe que ninguém se basta. Amor à distância é para quem sabe que falar “eu vou”, “te espero”, “vou tentar” e “não vai dar” são maneiras disfarçadas de dizer “eu te amo”, “te adoro”, “tenho saudade”.

Amor à distância é para quem, acima de tudo e apesar da fragilidade dos relacionamentos do nosso tempo, entende e compreende que a premissa básica de um namoro ou casamento é simples: basta às duas partes que a vontade de estar junto seja maior que a de estar só.   

10 comentários:

  1. Caramba... Isso é tão certo e tão bonito!

    Um abraço,
    Daniela

    ResponderExcluir
  2. Dá até para acreditar em amor à distancia...Muito verdadeiro

    ResponderExcluir
  3. 'Amor à distância é para quem sabe que falar “eu vou”, “te espero”, “vou tentar” e “não vai dar” são maneiras disfarçadas de dizer “eu te amo”, “te adoro”, “tenho saudade"'

    Que bonito Cássio! Adorei!

    ResponderExcluir
  4. Amor à distância é só pra quem pode....suportar!

    ResponderExcluir