segunda-feira, 25 de março de 2013

O botão do foda-se


Todo mundo tem num canto da alma um compartimento secreto onde guarda o botão do foda-se. Numa definição simples, o botão do foda-se funciona como um interruptor que bloqueia parcial ou totalmente a razão e oferece à emoção o controle parcial ou pleno de uma situação de vida. Muitos dos episódios mais brilhantes da humanidade foram gerados pelo botão do foda-se.  Muitos dos mais trágicos também.  

A relação de cada pessoa com seu botão do foda-se é muito particular. Alguns passam a vida sem saber que tem consigo este dispositivo. Em compensação, há aqueles que nasceram com o botão acionado e não sabem desligá-lo. Vivem tocando o foda-se. E como não poderia deixar de ser, acabam se f...errando. Eu, particularmente, não sinto prazer na convivência de quem nunca apertou o botão do foda-se, assim como também não confio em quem confunde o botão do foda-se com o Gênius, da Estrela.  

Gosto e prefiro as pessoas que conhecem, entendem e praticam uma espécie de código de ética invisível existente entre a humanidade, que permite e até incentiva  o acionamento do botão do foda-se. Pra quem entende esta linguagem, apertar o botão do foda-se é provar que ainda há instinto, ainda há resquícios primitivos, brilho no olho, que pode-se ir além. Quem já apertou o botão do foda-se e conheceu o alívio posterior, conhece com mais propriedade o significado de palavras como paz, satisfação, orgulho, felicidade. Da mesma forma, este código de ética invisível repreende e condena em caso de uma utilização indevida do botão do foda-se. Normalmente, uma utilização errada do botão do foda-se tem fortes consequências morais e pessoais. 

É como se houvesse um tribunal imaginário que avalia o mérito positivo ou negativo do acionamento do botão do foda-se. Não que seja uma regra, mas me parece que ganha pontos entre nós humanos e recebe a nossa admiração quem usa o botão do foda-se em situações que envolvam sensos de justiça, sobrevivência, prazer, amor, misericórdia, entre outros sentimentos classificados como nobres na tabela periódica das emoções.

Quem sabe usar o botão do foda-se, quando o aciona, cria uma coragem indômita que beira, mas não atinge a inconseqüência. Quem aperta o botão do foda-se também não conhece arrependimento. Pode até conviver com a resignação ou o lamento. Mas arrependimento nunca. Quem aperta o botão do foda-se sabe que há muitas maneiras de medir a vida. Uma delas é colecionar momentos em que nos sentimos mais vivos.   

3 comentários:

  1. Puxa...
    Ando tolerante demais. Civilizada demais.
    Anestesiada, talvez...

    ResponderExcluir
  2. Ameiii... Vc é um Genius e não é da Estrela

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigado pelas palavras! Abraço anônimo...rsrsrs!!!!

    ResponderExcluir