segunda-feira, 20 de maio de 2013

Tristeza bonita

Não sei quem foi Marie McCann. Só sei que era apaixonada pelo sol e sentava às pedras para vê-lo morrer. Sei também que possuía um ritual para isto.  Ia sempre ao mesmo lugar.  E, deduzo eu, provavelmente ficasse a tatear as conchinhas que o mar jogava à areia.

Não sei quem foi  Marie McCann nem se ela foi uma pessoa do bem. Mas sei que foi capaz de despertar o bem pleno em alguém.

Um bem tão pleno que este alguém conseguiu criar uma destas oportunidades rarïssimas em que a tristeza veste uma roupa bonita. E sabe-se que a tristeza só se presta à beleza quando vai ao funeral de uma felicidade que viveu com ternura.

Possivelmente Marie soubesse que era amada. Mas isto não importa desde o dia que ela morreu. O que importa é a semente deixada na vida de alguém que a eternizou num túmulo fictïcio que conseguiu a façanha de ser mais belo do que triste.

O diferencial dedicada à Marie não se dá só pelo mar cor turquesa que vigia a lápide ou as conchas esbranquiçadas que cumprem o papel de flores. O mais sublime está no contexto. A homenagem tem anonimato como autor e um lugar isolado como morada. Só a encontrei numa destas caminhadas expedicionárias. Quem o fez, fez sem busca por reconhecimento ou recompensa. Fez não só por amor, mas por um dos tipos de amor mais puros e sinceros que se conhece: o amor humilde a ponto de que seja confundido com devoção. 




3 comentários:

  1. Que inspiración...es sublime! Que forma tan bonita de interpretar la devoción de él hacia la PRIVILEGIADA Marie.

    Saludo especial, Yolanda

    ResponderExcluir
  2. Oi, Yolanda! Como vais? Tudo bem? Realmente a Mari e a pessoa que conviveu com ela tiveram momentos especiais. Obrigado pela leitura! Um grande abraço do Brasil!

    ResponderExcluir
  3. Gracias a ti por escribir y compartirlo, he leido otros titulos que han captado mi atención y de hecho ya estoy entre tus seguidores. Te felicito por ese don que tienes. Sin mentirte, me encanta lo que escribes y cómo lo escribes, aunque la traducción en algunos casos no es buena. Sacame de una duda, no se traduce Palavraneios, que es?.
    Te devuelvo el abrazo desde mi Colombia, cuentame de Cartagena!

    ResponderExcluir